Um elogio para meu amado

Não acreditei que você tivesse morrido de câncer.
Não, você morreu no dia em que recebeu a notícia.
Mas meu elogio não é sobre isso.

É sobre como continuei a amar você.
Ainda mais do que da primeira vez que te vi.
Mesmo quando você voltou após sua primeira quimio,
com seu chapéu cobrindo sua cabeça descoberta.
Todos pensaram que você era tão corajoso
e você se certificou disso.
Então você decidiu lutar contra isso.
Primeiro com quimio, depois com medicação.
Depois vieram as drogas, o álcool e as meninas.
A pessoa que conheci da primeira vez se foi.
Era como se eu quase não conhecesse você mais.

Dizem que são sempre as melhores pessoas
que deixam este mundo mais rápido do que os outros.
Muitas vezes me perguntei se você pensava a mesma coisa.
Mas você sabia que o câncer não julga?
Apesar de tudo isso, eu amei você.
Porque eu sabia que no fundo
todo aquele palco falso que você colocou para o mundo ver,
há um garotinho que está com medo de si mesmo
e não tem ninguém para ajudá-lo.
Se ele soubesse que não era verdade.

Eu te amei mesmo quando você não pôde.
Mesmo quando você não me deixou entrar.
Porque você estava com tanto medo de perder todo mundo.
Eu te amei apesar da doença crescendo dentro de você.
Porque, você vê, amor não é algo
que uma coisa como o câncer pode matar.
Eu te amei porque você era um verdadeiro fenômeno.
Sua inocência e seu sorriso
foram as primeiras coisas que me atraíram para você.
E quando você se foi, eu te mantive assim.
Portanto, este elogio não é sobre o quanto eu te amo.
Porque você já sabia disso.
Isso é para que você saiba que não importa o que aconteça,
em algum lugar há uma parte de mim
que tem e sempre vai te amar
incondicionalmente.

@via

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *