Obrigado por acabar com a tempestade

Você foi a maior tempestade que já experimentei. Eu vi a beleza na chuva – não havia nuvens, mas um céu vermelho-sangue, listras roxas e douradas correndo por eles. Eu sempre soube antes de correr, me esconder, se proteger quando o céu se parecia com você.

Eu me protegi com um escudo frágil, mas não conseguia correr. Fiquei fascinado com a beleza e me senti involuntariamente avançando mais perto do oceano a cada minuto do dia. Você me implorou para mergulhar, pular, confiar que nunca me afogaria.

Não consigo me lembrar de nada depois de ser varrido pela onda – fui lançado diretamente para o centro do furacão. Você me disse que eu estava seguro, para me soltar, para me permitir relaxar e respirar. Cada respiração me fez engasgar, enchendo meus pulmões de água. Eu não conseguia me ajustar à água, cada curva e virada se tornando mais dolorosa do que a outra. Eu finalmente fiquei entorpecido.

Os ventos diminuíram e as ondas eram meras ondulações. A dormência foi embora tão rapidamente quanto a tempestade, cada dor, dor e fratura se intensificaram – era insuportável. Quando olhei em volta, não consegui mais ver a costa. Estando exausto e tonto, não conseguia me lembrar de onde vim. Não tive vontade de procurar um lar, mas orei para que você voltasse. Minha segurança estava no meio de sua tempestade.

Se ao menos você voltasse, talvez eu pudesse encontrar o caminho de casa. Quando finalmente me permiti relaxar, senti que estava afundando na água. A água salgada encheu meus pulmões e me senti em paz.

Eu abri meus olhos o que parecia anos depois. Cada centímetro do meu corpo doía, sendo o único lembrete de que isso não era tudo um sonho. O caos, a dor, o medo e o amor, o remorso, a saudade. Não fazia sentido como eu poderia sentir sua falta.

Você foi um desastre na minha vida, eu fui um desastre na sua. Eu finalmente alcancei uma sensação de paz naquilo que realmente éramos, e isso trouxe paz para mim. Não preciso mais me afogar, não preciso mais me permitir morrer para sentir paz e calma.

Há dias em que gostaria de poder te esquecer, a tempestade que me levou para tão longe de mim mesmo. Não me esqueci de você e nunca esquecerei. Não vou esquecer o que um dia pensei ser tão bonito. Já superei você e posso seguir em frente em paz, sem temer mais o que aconteceria comigo ou se roubasse o vento, matando você e me transformando em tempestade.

Obrigado por ter chegado ao fim. Eu não te odeio – todas as tempestades chegam ao fim, deixando um rastro de destruição. Sua tempestade acabou para me permitir viver.

Obrigado por me dar minha vida. Eu aceitei agora e posso me permitir sorrir. Eu posso respirar o ar ao meu redor. Agora, quando sentir o cheiro da brisa do oceano, pensarei em você e abraçarei meus entes queridos. Obrigado por me mostrar para amá-los mais, mantê-los mais perto e não deixá-los ir.

Obrigado por me ensinar que não há problema em aceitar o amor; está tudo bem em amar. O amor não é uma tempestade – as tempestades vão doer, vão causar dor e vão acabar. Com sua tempestade, aprendi. Nunca vou amar como amei o furacão, mas agora, agora estou aprendendo a amar sem medo. Eu amo muito melhor e mais forte. O que eu pensava que estava quebrado agora é mais forte, mais corajoso, menos ingênuo.

Um dia, quando o sol começar a se pôr e eu sentir o cheiro da brisa do oceano a centenas de quilômetros de distância, saberei como segurar com mais força. Obrigada. Obrigada por ser a tempestade que me levou a amar melhor.

@via

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *