Não deixe a comparação estragar a celebração

Acho que todos nós tivemos muitas vitórias em nossas vidas – algumas são grandes, algumas são pequenas, algumas pelas quais trabalhamos duro, algumas que acabaram de nos ser entregues. Mas, independentemente, eles eram todos bons. Eles eram todos lindos. Todos foram vitórias.

Mas não importa o quanto ele merece ser comemorado, seja em voz alta nas redes sociais ou dentro das paredes silenciosas de nossos quartos, a triste verdade é que a maioria dessas vitórias são vitórias que simplesmente esquecemos.

Vitórias que nos escondemos debaixo do tapete. Vitórias pelas quais nos sentimos mal. Vitórias que pensamos não são boas o suficiente. Vitórias que realmente não reconhecemos. Vitórias que não apreciamos. Porque em vez de celebrá-los, nós os comparamos.

Vemos outras pessoas ganhando e sentimos a necessidade de comparar. Por que eles têm empregos melhores? Melhores relacionamentos? Corpos melhores? Melhor pele? Vidas melhores? Olhamos para a vitória deles e pensamos que de alguma forma ela invalida nossa vitória, quando na verdade não invalida.

Todos nós podemos vencer ao mesmo tempo.

E talvez seja hora de começarmos a comemorar suas vitórias junto com nossas vitórias.

Parabenize-os por terem conseguido aquele emprego – você não sabe há quanto tempo eles estão orando e esperando que essa oferta aconteça.

Diga a eles que estão bem hoje – você não sabe o quão duro eles têm trabalhado em seus corpos todos os dias que têm a chance.

Elogie sua selfie brilhante – você não conhece a luta por trás dessa pele, a insegurança que eles tiveram que superar apenas para postar aquela única foto.

E, acima de tudo, torça por eles genuinamente. Qualquer que seja a luta em que estejam, qualquer sonho que tenham, qualquer coisa que estejam tentando alcançar, apoie-os, fique ao lado deles e diga que estão indo muito bem. Pois o sucesso deles é apenas a prova de que, se eles podem, nós também podemos.

Porque no final de tudo, o que ganhamos se deixarmos comparação estragar a celebração?

@via

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *