Mas eu o amo | Catálogo de Pensamentos

Eu chorei em inúmeras garrafas de vinho
em um esforço para encontrar uma resposta que me ajudasse a consertar você
Quebrei os óculos para imitar a pessoa que você me fez ser
Enterrei as peças no quintal
para simbolizar o luto pela pessoa que eu era antes de você

o vidro quebrado não me abalou
o vidro não poderia cortar tão fundo quanto você
nunca poderia deixar uma cicatriz como você

“mas eu amo ele”
Eu pensei enquanto você me despedaçava
e escondi todos enquanto eu os pegava
então eu sempre estaria faltando uma parte quando estivesse quase no lugar, então eu teria que ligar para você e perguntar onde você os escondeu

no momento em que fui ligar
Eu percebi que ainda havia um coração com o seu nome
Eu estava em ruínas mais uma vez

“mas eu amo ele”
Eu disse enquanto chorava no chão
só o amor pode machucar tão mal
só o amor pode me fazer sentir assim
então eu olhei no espelho
Limpei a maquiagem escorrendo pelo meu rosto
você odiava a maquiagem, de qualquer maneira
talvez porque correu quando eu chorei e não pude esconder
pelo menos não tão bem quanto eu poderia sem ele

“mas eu amo ele”
eu diria
como eu chorei no dia dos namorados
enquanto eu chorava quase todos os dias no final
Eu aprendi uma lição no geral
o amor pode quebrar e ser recomposto
mas não significa que serei eu quem você escolherá para colar as peças

Eu esperei enquanto você se apaixonava
Eu esperei quando você disse que eu não poderia ser o suficiente
Não consegui preencher o seu vazio, suponho
Não consegui costurar

tudo que eu peço é que você, por favor, me devolva o que você tirou de mim
Estou cansado de procurá-lo na casa abandonada que uma vez nos chamamos
havia tanta coisa boa
tantas coisas lindas
mas eu não posso me deixar ir se eu continuo me recusando a ver como era

você estava lá
você estava aqui
você foi o único que me esclareceu
para ter certeza de que não doeu quando eu bati no chão
foi você quem enxugou as lágrimas
aquele que cura uma ferida apenas com seus lábios

o tempo muda as pessoas
às vezes as coisas não duram
às vezes as pessoas vão embora
às vezes as pessoas quebram
às vezes, fogos fortes queimam
eles não eram fortes o suficiente para ficar
às vezes as brasas ainda queimam
às vezes as cinzas nunca se perdem

Eu me levantei das cinzas da garota que eu fui
Eu me joguei em uma jarra do chão do banheiro
Eu guardei bem na minha mesa de cabeceira
para me lembrar a cada manhã o quão longe eu cheguei
sozinho
tudo sem voce

Eu estabeleci limites
livrar-se de suas fotos de uma vez por todas
não há mais um coração ao lado do seu nome
não no meu telefone
não em minha mente
Substituí-o por arame farpado e um sinal de perigo
me lembrando que às vezes só o amor não é suficiente

agora eu sei o que é amor
agora eu me amo mais do que jamais amei você

@via

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *