Este sou eu tentando te amar menos

Isso sou eu tentando o meu melhor para não pensar em você. Para não me culpar. Para não repetir em minha cabeça indefinidamente as poucas lembranças felizes que tenho de nós. As palavras que desencadearam a separação. As palavras que deveriam ter sido ditas para nos salvar. Não pensar em você e nela, não medir se você parece tão feliz com ela quanto foi comigo. Para descobrir por que eu não era o suficiente e por que ela é.

Talvez para você tenha sido tão fácil. Talvez você queira fazer com que pareça fácil. Porque eu daria minha alma para saber o que está na sua.

Não tenho certeza de que você faria. Não tenho certeza de que você precisaria.

Eu esperava que você aparecesse no aeroporto. E eu sei que você considerou isso. Você ficou acordado a noite inteira do meu vôo. Você sabia exatamente quando, onde, em que terminal eu iria pousar.

E eu pensei que você iria aparecer. Com uma rosa ou apenas com um sorriso apavorado e tímido. Encolhendo os ombros com o gesto impossível que você fez. Pronto para tentar de novo, para dizer que foi tudo um erro cometido por causa da distância, porque era menos doloroso romper do que suportar a incerteza de não saber quando nos veríamos novamente. Eu teria assumido qualquer coisa por sua ausência. Eu poderia ter abraçado você e me sentiria em casa novamente depois de tantos meses separados. Poderíamos ter conversado por horas, pedido pizza e nos beijado. E eu choraria, e você me chamaria de “baby”, e nós consertaríamos.

Mas você não fez.

E eu sinto muito.

Me desculpe, eu deixei o medo tirar o melhor de mim. Eu te amarei para sempre. Vou mantê-lo em um lugar seguro no meu coração e contarei aos meus filhos sobre a pessoa que eu tinha certeza que seria o pai deles. A pessoa que é o pai, ou marido, ou namorado de outra pessoa, ou nenhum desses. A pessoa que tenho medo de encontrar ao sair de casa. A pessoa que me ensinou o que é o amor, a pessoa que me tranquilizou quando eu tinha pavor de conexão. A pessoa que também me mostrou que preciso ter mais cuidado com quem abro meu coração. A pessoa que foi um exemplo perfeito do que nunca mais se conformará.

Sou eu tentando fingir que não sinto falta dos seus braços ao meu redor, 464 dias desde a última vez que os senti.

Sou eu tentando explicar a todos o que vi em sua alma, esperando que eles ajudem a perceber o que você tem dentro de você.

Sou eu tentando me convencer de que não vou correr para seus braços abertos se tiver a chance.

Este sou eu tentando te amar menos.

Isso sou eu falhando.

@via

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *